IRONMAN – North West Triman 2014

        No dia a seguir ao Ironman Iberman “La Luz”, ainda eufóricos pelo nosso 2º Ironman, soubemos em conversa com o João Rita (aficionado triatleta de longa distância que vive no Algarve) que na Galiza se iria realizar pela 1ª vez um triatlo na distância Ironman. Esta simples informação ficou retida na nossa mente e quando chegamos ao Porto decidimos “investigar” mais pormenores e descobrimos que seria perto de Ferrol a 15 de junho de 2014. Ainda no calor do entusiasmo do Iberman rapidamente nos inscrevemos e, como se tal não fosse suficiente, convidamos mais alguns amigos para participarem connosco. De um dia para o outro já estávamos 8 triatletas inscritos no North West Triman, que só se iria realizar passados 8 meses.

Ao longo deste 8 meses fomo-nos dedicando aos ultra-trails, descurando um pouco a preparação para este desafio, no entanto, sempre que possível, andávamos de bicicleta ou íamos nadar com os Masters do Leixões. Sabemos que não foi a preparação ideal para um evento desta dimensão, mas foi o que se conseguiu.

Viajamos na véspera na companhia do Hugo Gomes e da Liliana (noiva). No dia anterior o vento que soprava de leste era forte, muito forte, com rajadas que chegavam aos 45 km/h. A nossa apreensão era muita, porque das coisas que mais nos incomodam a pedalar é o vento. Deixamos a bicicleta no parque de transição e fomos dormir a Ferrol (30kms).

A rotina matinal antes de um triatlo é sempre stressante. Com a prova a começar às 7h tivemos de tomar o pequeno-almoço às 5h e seguir viagem para às 6h estarmos outra vez no parque de transição. Verificar pressão dos pneus, encaixar as sapatilhas na bicicleta, colocar a comida nos locais certos, deixar o restante material no cesto, vestir o fato isotérmico… De repente já está na hora da partida e já não há tempo para sentirmos a temperatura da água…

O início de um triatlo longo é sempre complicado, com muitos apertos e pontapés à mistura. Passar mais de 1 hora a nadar (3,8 kms), para nós que nos “arrastamos” é tortuoso. Dá tempo para pensar em quase tudo, o único objetivo é sair da água com forças para a bicicleta. Foram 2 voltas muito longas….

O percurso de bicicleta (180 kms)foi uma agradável surpresa. Ao contrário do que imaginávamos não era plano, mas sim com pequenas ondulações que permitiam manter uma velocidade constante mas aliviando por vezes as pernas. O único problema foi o vento de leste que ao longo da manhã foi aumentando de intensidade, com as rachadas a provocar alguns sustos, felizmente sem consequências.

A corrida (42 kms) foi ao longo do lago onde tínhamos nadado, num percurso de 3 voltas de ida e volta, sempre em terra batida. Também aqui o vento não deu tréguas, sendo que o retorno de cada volta foi um suplício com o vento a empurrar-nos para trás.

Para nossa total surpresa, a Susana sagrou-se vencedora, sendo que quando começou o segmento da corrida já ia destacada em 1º lugar e teve direito a um “batedor” de bicicleta com um letreiro de “1ª classificada”, foi engraçado.

 Telmo: 7º masculino

Sendo a 1ª edição e não conhecendo os elementos da organização, a nossa participação foi “às escuras”, no entanto regressamos muito satisfeitos tanto pelo evento em si como pela forma como todos os triatletas foram tratados. Tudo esteve irrepreensível e muito bem organizado.

 

Coletivamente o Porto Runners obteve um fantástico 4º lugar entre as 23 equipas presentes. Muito Bom!!!

 

Devemos também destacar os voluntários que, para além de serem em muita quantidade (havia tantos voluntários como atletas), não pararam de incentivar os atletas durante toda a aprova.

Para a história fica a conclusão do nosso 3º triatlo na distância ironman com resultados que nos surpreenderam e que nos deixaram a pensar no próximo…

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *