Gerês Trail Adventure 2014 (107km – 3 etapas)

1 ano antes, quando o nosso amigo Carlos Sá nos confidenciou a ideia de organizar uma prova por etapas no Gerês, demos-lhe todo o nosso apoio, especialmente quando soubemos que seria por equipas. É um conceito inovador em Portugal, que nós já tínhamos tido o privilégio de experimentar na Transalpine-Run.

No fim de semana anterior participamos na Ultra Mallorca (112 kms), o que nos deixava bastante apreensivos com a capacidade de recuperar a tempo para conseguirmos desfrutar da prova, mas decidimos arriscar e inscrevemo-nos na distância de 107km (havia também as opções de 35 ou 82km).

1ª etapa: 35 kms (25/04/2014)

Às 11 horas do dia dos cravos na Avenida principal da Vila do Gerês começamos mais um desafio. Nós, desta vez, tivemos um apoio especial das nossas sobrinhas durante os 3 dias. É bom sentir que elas ficam muito orgulhosas pelos tios.

Esta 1ª etapa era bastante rolante, apesar do desnível positivo de 2.500m, originando um ritmo inicial de quase todos os atletas bastante forte.

Nós optámos pela nossa habitual estratégia, começar com calma e tentar manter o mesmo ritmo durante todo o percurso. O tempo, apesar de bastante carregado e a ameaçar chuva, manteve-se agradável.

 

No final fizemos 4:32 e sentíamo-nos bem, apesar do cansaço acumulado.

À noite fomos para a cama cedo porque o dia seguinte ia ser muito longo…

2ª etapa: 60 kms (26/04/2014)

5:30h: estávamos todos no auditório municipal para o Briefing. Chovia bastante e estava previsto vento forte, por esse motivo o Carlos Sá alertou para as dificuldades que nos esperavam.

Às 6:00h iniciamos a longa etapa. Durante os primeiros kms a chuva forte deu tréguas, passando a chuvisco, o que nos deixou entusiasmados. No entanto quando chegamos ao Vale do Teixeira (entre os 1.000 e os 1.200 metros) o forte vento juntamente o corpo e os pés sempre molhados (tivemos de atravessar inúmeros riachos) tornou a progressão muito difícil.

Depois saímos do vale e baixamos para os 700 metros até Leonte onde tudo se tornou mais agradável. Passamos então por trilhos fantásticos que desconhecíamos e que nos levaram até à Barragem de Vilarinho das Furnas. Tínhamos pela frente a temida Serra Amarela, local que o Carlos Sá nos tinha alertado como sendo um dos mais complicados por causa do vento. Foi uma longa subida, com muito nevoeiro e vento, mas que, apesar do esforço físico, se fez com relativo à vontade.

Depois de sairmos da Serra Amarela só restava mais 1 dificuldade, a subida à Fenda da Calcedónia. O cansaço estava nos limites, a prova da semana anterior e a etapa da véspera estavam nas pernas, e a subida teve de ser feita devagar e com muita paciência.

Ultrapassado o obstáculo só nos faltava descer para a Vila. Nesse momento descer não era tão fácil como parece, mas tudo se consegue e ao final de 10:25h chegamos ao desejado final.

Uma das boas recordações que trazemos do GTA foi a sopa com a broa que nos serviram depois de cortarmos a meta desta etapa. Foi servida por habitantes da aldeia comunitária da Ermida e notou-se a sua satisfação pela oferta. Obrigado!

3ª etapa: 12 kms (27/04/2014)

O 3º dia era o da “festa”.

Todos os atletas das várias distâncias (35, 82, 107 kms) partiram ao mesmo tempo pela primeira vez o que tornou a etapa muito mais animada, especialmente durante os 2 kms iniciais em que se deu a volta à Vila e se sentiu o apoio do público.

O dia estava bonito e, apesar do esforço da subida inicial, as pernas portaram-se bem e permitiram correr e acabar bem dispostos o Gerês Trail Adventure.

 

No final fomos agraciados pelo troféu de finisher mais original que recebemos até hoje, uma medalha com a nossa foto e o nome da nossa equipa.

 

Mais 1 desafio superado!!! No próximo ano há mais…

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *