Isostar Desert Marathon 2011

A Isostar Desert Marathon (IDM) foi a primeira ultra-maratona desértica realizada na europa, tendo sido em regime de semi-autossuficiência (só forneceram líquidos de 13 em 13 kms). Realizou-se no Deserto de Monegros (Espanha). A peculiar orografia e climatologia desta região, com temperaturas a rondar os 40 C, recriaram condições semelhantes às do Deserto do Sahara onde se realiza a conceituada Marathon des Sables, que serviu de inspiração para esta prova.

O 1º prémio era, por esse motivo, a inscrição na Marathon des Sables para o 1º homem e 1ª mulher.

 

A ansiendade antes da partida era enorme, a distância em conjugação com o calor (a IDM iniciou-se ao meio-dia com 37 graus) deu origem a um desafio muito duro e difícil de superar. Prova disto foi o elevado número de desistências, dos 122 atletas que iniciaram a IDM apenas 61 cruzaram a linha de meta.

O início foi disputado a um ritmo moderado, tendo o Telmo ficado sozinho no 4º lugar e a Susana no meio do pelotão. Aos poucos o Telmo ultrapassou o 3º classificado e depois o 2º.

Entretanto a Susana ao km 26 assumiu a liderança entre as mulheres, que nunca mais largou.

Ao km 40 o Telmo conseguiu alcançar o líder, Miquel Capó (vencedor de várias maratonas e trails entre os quais a  edição desse ano dos 101kms de Ronda). O atleta de Maiorca estava em claras dificuldades por causa do calor e já ia quase a caminhar. O Telmo optou por tentar anima-lo e acompanha-lo até ao posto de abastecimento seguinte. Perante o sofrimento do espanhol decidiu continuar a acompanha-lo até ao final. Várias vezes tiveram de caminhar por causa das suas dores.

Aos 90 kms, com o cair da noite, o Miquel Capo começou a sentir-se melhor e aumentou o ritmo. O Telmo ainda tentou acompanhar mas a 10 km do final ficou para trás.

No entanto antes de cortar a meta o Miquel Capó sentou-se numa pedra e esperou pelo Telmo para o deixar vencer. Foi uma demonstração de Fair-play que todos os presentes elogiaram e aplaudiram com entusiasmo. Ele reconheceu no final que “se não fosse o ânimo e companhia do Telmo na altura mais crítica da prova eu teria desistido, não podia cortar a meta à frente dele”. No final terminaram em 11:15h.

Esta ultra-maratona demonstra que o desporto não se resume a ganhar ou perder, há valores muito mais importantes. O Miquel Capo também demostrou que os campeões não se medem só pelos resultados!!!

A Susana também foi ultrapassando muitos atletas ao longo da prova, terminando num surpreendente 8º lugar em 13:27h. Os jornais espanhóis no dia seguinte resumem a forma física da Susana assim: “estava tão fresca quando cortou a meta que nem parecia que ter corrido 112kms.”

 

No final a emoção foi grande. Eramos os únicos portugueses em prova mas conseguimos uma dupla vitória que nos garantiu a inscrição na Marathon des Sables 2012, um sonho que tínhamos há muitos anos.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *